Importância da Poda em Gramados

Nos gramados, a poda auxilia no aumento de brotos e ainda equilibra o crescimento das gramíneas. No entanto, podas muito frequentes e/ou drásticas,  tendem a esgotar reservas nutritivas do gramado.

A poda realizada no momento correto, torna a grama muito mais resistente a ervas daninhas, doenças e pragas. A grama aparada de maneira adequada e na altura recomendada, tem raízes mais profundas e o gramado apresentará visual mais bonito e saudável.

A frequência com que o gramado necessita ser aparado depende de alguns fatores: tipo de grama, época do ano, regime de regas e adubação. A razão é que cada tipo de grama tem uma característica própria de crescimento, com intensidades diferentes para cada estação do ano.

Para garantir a saúde do gramado, mantenha a altura média entre cinco e dez centímetros de acordo com a especie. Algumas variedades, como a grama São Carlos, sentem bastante quando a poda é atrasada, chegando mesmo a ficar amarelada e com aspecto de “queimado”. Assim, a indicação da hora certa de aparar nos deve ser dada pela altura da grama, dependendo da variedade plantada:

  • Batatais: cortar sempre que a grama chegar a 5 cm
  • São Carlos: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm
  • Esmeralda: cortar sempre que a grama chegar a 2-3 cm
  • Santo Agostinho: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm
  • Bermudas: cortar sempre que a grama chegar a 3 cm

A grama não deve ser cortada quando estiver molhada e, antes de iniciar o trabalho, recolher pedras, gravetos, ou outros materiais que possam quebrar as facas do cortador, ou serem colhidos por elas e lançados à distância em altíssima velocidade. Os restos culturais que sobraram da poda, podem devolver nutrientes ao solo (decomposição do material orgânico); entretanto, o excesso desse material, pode ser prejudicial, na medida em que a palha seca bloqueia a luz do sol e podem ainda produzir uma fermentação indesejável junto ao solo, prejudicando o gramado. Assim, é recomendável remover o excesso de aparas com vassouras metálicas sempre que cortar o gramado.

Dicas de adubação em gramados

Todo gramado e/ou planta necessita de adubações periódicas para repor os macronutrientes (nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre) e micronutrientes (ferro, zinco, boro, molibdênio, manganês, cobre e cloro). Tanta a falta quanto o excesso destes elementos podem ser prejudiciais ao desenvolvimento das plantas. Recomenda-se fazer a adubação do gramado pelo menos a cada três meses para manter os níveis de nutrientes disponíveis no solo (3 a 4 vezes no ano).

Com o passar do tempo, a fertilidade do solo cai devido à perda dos nutrientes principalmente causadas pelas chuvas e intempéries que acabam “lavando” a superfície do solo e também pelo “uso” destes nutrientes pelas plantas. É necessário “repor” esses nutrientes e matéria orgânica perdidos. Mantendo e/ou melhorando assim as características, físicas químicas e biológicas do solo.

Existem no mercado dois principais tipos de adubos: químicos e orgânicos: Os adubos orgânicos são aqueles formados pela decomposição de matéria de origem animal ou vegetal tais como o esterco, farinhas, humus de minhoca, bagaços, cascas e restos de vegetais, devidamente estabilizados;  Já o adubo químico, conhecido também como adubo inorgânico, são obtidos a partir da extração mineral ou refino do petróleo, tais como os fosfatos, carbonatos, e cloretos. O adubo mais comercializado vem na composição N+P+K (N = nitrogênio, P = fósforo, K = potássio) e pode ser encontrado em inúmeras composições e/ou concentrações.

O ideal na adubação é a utilização de uma combinação equilibrada no uso de adubos orgânicos e químicos. Não podemos esquecer da importância do calcário agrícola e também da irrigação.

A Granoto pode indicar a melhor composição para manter o seu gramado bonito e saudável!

IRRIGAÇÃO DA GRAMA PÓS-PLANTIO

Gramado recém-plantado necessita sempre de muito mais água que gramados já estabelecidos!

A irrigação é muito importante para o sucesso da formação do gramado, pois a rapidez do enraizamento dos tapetes é diretamente proporcional a umidade do solo. Os tapetes ou rolos de grama recém-plantados precisam de água em abundância para estabelecer-se na nova área e emitir raízes.

Na ausência de chuva, o gramado recém-plantado (grama ESMERALDA, SÃO CARLOS, BERMUDAS, etc…)  deve ser irrigado diariamente até 20/ 30 dias após o plantio ou até o “pega”  (quando não for mais possível retirar os tapetes no solo –  grama já soltou raízes). A água deve ser suficiente para atingir o solo abaixo dos tapetes (certifique-se que uma boa profundidade do solo esteja sendo umedecida).

É normal a grama perder  sua coloração nesta fase, principalmente nos períodos mais secos do ano. Porém, quanto menos o gramado apresentar este sintoma, menor o stress hídrico e, consequentemente, maior a velocidade de estabelecimento ou enraizamento.

Preparo do Solo para plantio da GRAMA

Eliminar ervas daninhas —— É importante eliminar as ervas daninhas da área/solo a ser gramada. A erradicação de ervas daninhas pode ser feita através da capina mecânica ou química (lembramos que a utilização de produtos químicos deve ser feita com acompanhamento técnico de um Engenheiro Agrônomo).

Descompactar o solo ——–Posteriormente é necessário  fazer a descompactação do solo com “revolvimento” na camada superficial do solo de +ou-20cm,  propiciando um melhor e mais rápido enraizamento para formação futura de um gramado saudável e mais resistente às secas. Dependendo do tamanho da área pode-se utilizar grade, enxada rotativa, arado ou mesmo enxada manual.

Adubação e Calagem ——–Todo gramado e/ou planta necessita de adubações periódicas para repor os macronutrientes e micronutrientes. Tanta a falta quanto o excesso destes elementos podem ser prejudiciais ao desenvolvimento da planta. Na implantação do gramado é fundamental que se faça uso de adubos, fertilizantes de acordo com o seu tipo de solo e variedade a grama a ser plantada.

Nivelamento ———- Realizar corretamente esta operação é muito importante para a qualidade e aspecto final do gramado, pois a correção de irregularidades no terreno deixará o gramado verdadeiramente como um tapete verde, plano. Esse nivelamento poderá ser feito com equipamentos específicos e até mesmo utilizando-se de terra e/ou substrato de boa qualidade, com a finalidade de deixar o terreno com sua superfície plana, sem irregularidades.

PLANTIO E RECEBIMENTO DA GRAMA

A grama esmeralda, ou qualquer outro tipo de grama natural,  pode ser plantada em qualquer época do ano, porém é importante realizar o preparo do solo, adubação e irrigação pós-plantio.

Certifique-se de que o solo onde será feito o plantio da grama esteja livre de entulhos e/ou  restos de construção; Elimine todos as ervas daninhas (herbicida não seletivo e/ou capina manual), caso necessário utilize terra vegetal de boa qualidade +ou- 2 cm ; Proceda a adubação e calagem (correção do pH), incorporando os adubos e/ou fertilizantes ao solo.

RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES

1)    Ao receber a grama natural, confira a quantidade e verifique a sua qualidade.

2)    Descarregue a grama com cuidado, procurando não quebrar/danificar os tapetes.

3)    Se possível, deixe as placas de  grama em local sombreado até o plantio. Não molhe/irrigue a grama ainda empilhada!

4)    Plante o mais rápido possível. Lembre-se a grama é um produto perecível e não deve ficar armazenada.

5)    Após o plantio, irrigue o gramado diariamente.